Livro de Receitas: De bem com o Meio Ambiente

A modernidade nos trouxe muitas facilidades e, um exemplo disso, está no simples fato de não precisarmos nos dedicar a plantar e colher nosso próprio alimento para prepararmos uma refeição. Você vai ao mercado e encontra muitas opções prontas, enlatadas, verduras e legumes com ótimos aspectos e muitas vezes já embalados e fracionados. Mas, aí vem a pergunta: de onde veio tudo isso? Como esses alimentos processados foram preparados? Por que o tomate em determinada época do ano é tão caro?

Muitas vezes não nos damos conta, porém, preocupações como estas têm grande importância e refletem diretamente em nossa saúde.

Hoje, você consumidor, já consegue comprar produtos naturais e livres de agrotóxicos em mercados e feiras da região. Existe, sim, a opção de comprar itens direto do produtor, com um valor mais acessível.

Mas, se você é um consumidor de produtos convencionais e não sabe por onde começar, siga algumas dicas:

– Compre produtos da época – eles têm uma taxa menor de agrotóxico (ver post);

– Dê preferência aos produtos da sua região que, em geral são mais frescos e não percorreram grandes distâncias para chegar até você. Isso significa que, além do custo final ser mais baixo, evitou maiores emissões de CO² no meio ambiente;

– Evite alimentos enlatados. Dê adeus aquele feijão enlatado; molho branco e molho vermelho no pacotinho? Tenho certeza que aquele caseiro que você sabe preparar é muito melhor;

– Conheça o que você come: Leia as embalagens, pesquise, fique atento as suas informações nutricionais;

– Plante! Quem planta seus males espanta! Imagine cultivar orégano no vaso, manjericão, cebolinha… O importante é começar;

– E por fim, teste algumas das receitas que serão sugeridas semanalmente aqui no site. Postaremos receitas vegetarianas e veganas, possíveis de levar na confraternização da sua Associação Local, por exemplo. Depois nos conte, ok?

 

Por Marília Santana

Departamento de Meio Ambiente e Ação Social da AJSI/BR

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *