Estágio para Líderes da AJSI/BR – Julho 2018

Por Ligia Takau

“Vida nova! A voz de Deus eterno grita: não existe mal!”.  A frase que tanto escutamos durante os doze dias anteriores, naquele momento soou diferente. Era realmente o início de uma vida nova: levaríamos para as nossas Regionais todo o aprendizado que tivemos durante o estágio – se é que é possível mensurá-lo. Voltaríamos para casa
completamente diferente de como partimos. Mas naquele momento em si, tão aguardado, em que a banda finalmente tocou a sublime música tema da 63ª Convenção Nacional da AJSI/BR, parece que o Ginásio de São Bernardo do Campo, embora lotado com mais decinco mil pessoas, esvaziou-se restando apenas nós, estagiários.

Abraços, palavras de carinho, e a consequente emoção pareciam não conseguir expressar toda a gratidão que sentíamos latente em nossos corações. Isso porque sabíamos que havíamos compartilhado uma das melhores experiências de nossas vidas, sabíamos que ali estavam os irmãos de jornada que Deus colocou no nosso caminho para torná-lo ainda mais bonito. Esse sentimento só fortaleceu a convicção que tivemos durante o estágio todo: foi um reencontro de almas. Isso porque o laço criado por nós nesses doze dias foi tão forte que nos tornamos uma família que se ajuda e se apoia mutuamente. A sensação era de que já nos conhecíamos, apenas nos reencontramos e nossas almas se reconheceram.

Ter sido estagiário da AJSI/BR em julho de 2018 foi um dos mais lindos presentes que pudemos receber porque nos proporcionou a experiência de sentirmo-nos parte da AJSI de fato, seja trabalhando na Convenção, na Quinta Jovem ou no próprio estágio, responsabilidades essas que diziam respeito ao quanto confiam em nós. E é disso que o estágio trata: um voto de confiança que nos é dado e que nos motiva durante todos os dias a dar o nosso melhor, desenvolver nossa disciplina, conscientizarmo-nos a respeito das três práticas espirituais.

Seja qual fosse o momento em que sentíamos que tínhamos pouco tempo para realizar todas as nossas tarefas logo nos lembrávamos das palavras do nosso Presidente Regis Yoshio Shimanoe: “Tempo é Vida, assumir ‘eu não tenho tempo’ é o mesmo que assumir ‘eu não tenho Vida’”. E assim, fomos desenvolvendo dentro de nós uma convicção a
respeito do “mendokusai” e uma responsabilidade que nos foi muito útil para concretizar nesse mundo fenomênico um estágio verdadeiramente maravilhoso.

Cada Preletor, Líder da Iluminação, Divulgador, Líder, Adepto que cruzou nosso caminho durante essa aventura nos foram como mestres com valiosas lições de Amor e Sabedoria a nos ensinar e muito aprendemos com eles. O estágio é justamente maravilhoso porque somos tão capacitados com palestras e aulas, trocamos tanta informação com líderes de outras regiões, refletimos tanto sobre os mais diversos assuntos, que o amor por esse ensinamento cria raízes em nós e a sensação é realmente a de que estamos vivificando os sonhos dos pioneiros.

Por fim, fica a doce lembrança dos nossos momentos na subsede, na sede, em Ibiúna, do nosso passeio em São Paulo, da nossa festa junina com direito a quadrilha improvisada, das nossas piadas internas, dos nossos momentos musicais – com o toque de alegria de uma sanfona – e de qualquer momento que nos aproximasse enquanto companheiros de jornada. Fica a lembrança, também, da alegria das nossas queridas meninas do Norte e Nordeste, da pureza de coração dos nossos mineiros, da autenticidade e proatividade dos nossos paulistas (e da nossa carioca!) e da espontaneidade e bom humor dos nossos doces sulistas. Além de, é claro, o infinito amor, dedicação e sabedoria dos nossos coordenadores, que foram nossos verdadeiros guias e anjos protetores.

Talvez seja impossível mencionar os estagiários de julho de 2018 sem mencionar suas brincadeiras e risadas. A cada brincadeira, parecíamos romper as barreiras entre o “eu” e o“outro” e tornávamos um só, conscientizando-nos ainda mais à respeito do conceito de “musubi”. E foi com esse sentimento de união com o todo que, no dia 22 de julho, último dia do nosso estágio, pudemos escutar a nossa voz no silêncio das mais de cinco mil pessoas presentes no 63ª Convenção Nacional durante a Meditação Shinsokan para Praticar as Quatro Mentes Imensuráveis, tendo a certeza de que estávamos participando de algo grandioso, que ficaria para a história da AJSI/BR.

.

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *