Qual é o Grilo

Quase não falo com meu pai, pois ele é muito bravo

“Meu grilo é que não consigo conversar com meu pai, e nem entendê-lo. Eu agradeço a papai e mamãe todos os dias, mas nunca conversei com meu pai com um papo de pai para filha. Meu pai não é de falar muito, e quase não vejo ele. Não sei o que fazer, eu tento conversar com ele, mas não dá coragem, ele é muito bravo e irritado. Eu me preocupo muito com isso, o que devo fazer?

Querida jovem,

Profundas reverências a Deus que habita o seu interior! Primeiramente, meus sinceros parabéns por estar buscando a Seicho-no-Ie para trazer luz ao seu lar. Na Seicho-no-Ie aprendemos através das Revelações Divinas do Acendedor dos Sete Candeeiros que “mesmo que agradeças à Deus, se não consegues porém agradecer à teus pais, não estás em conformidade com a vontade de Deus”. E, mais adiante, encontramos um outro trecho também importante: “a reconciliação verdadeira não é obtida nem pela tolerância nem pela condescendência mútua”. O verdadeiro sentimento de gratidão deve ser aquele que expressa o verdadeiro Amor, pois só assim Deus Se revela. Quando agradecemos esperando algo em troca não é o verdadeiro Amor, mas uma barganha. Certamente, seus pais te amam profundamente. Muitas e muitas vezes eles devem ter feitos atos de grande amor para a sua felicidade sem pensar em te pedir algo em troca. Simplesmente te amam. Quantas noites eles passaram velando seu sono quando você ainda era bebê, mesmo depois de um dia de trabalho intenso. Quantas vezes oraram pelo sua saúde e segurança, pelo êxito nos estudos. Sem dúvida, se você refletir, haverão muitas oportunidades que você perceberá que o amor deles estava zelando pela sua felicidade sem que você percebesse, simplesmente porque te amam.

O mestre Masaharu Taniguchi nos ensina no livro A Verdade da Vida, v. 7, o seguinte: “pretender melhorar alguém repreendendo-o, lançando-lhe palavras de cólera ou apontando-lhe as falhas, é tão absurdo quanto esperar que da desarmonia nasça a harmonia (…) é impossível surgir harmonia da desarmonia. Se você deseja conduzir para o caminho do Bem as pessoas com que se relaciona, é preciso, antes de mais nada, que você mesmo tenha harmonia em seu coração”. E ele diz mais adiante no referido livro: “fisionomia serena, palavras amáveis e gratidão mútua são requisitos indispensáveis para que seu lar se transforme em verdadeiro lar Seicho-No-Ie.”. Cristo também nos ensinou “Não julgueis, pois, para não serdes julgados; porque com o juízo que julgardes os outros, sereis julgados; e com a medida com que medirdes, vos medirão também a vós.” (Mateus, VII: 1-2).

Portanto, quando você conseguir manifestar verdadeiro amor em seu coração e a mais sincera gratidão ao seu querido pai, sem dúvida, em seu lar resplandecerá a luz do paraíso onde habitam os verdadeiros filhos de Deus. Reconheça as qualidades de seu pai ao invés de apontar-lhe os defeitos. A cada dia da semana enumere pelo menos uma qualidade diferente de seu pai. Logo descobrirá inúmeras qualidades! Amar para ser amado é amor-apego, vem do ego e por isso é egoísta. Mas o amor verdadeiro liberta. Ame sem pensar nada em troca. Pode ser que amanhã você não tenha mais a oportunidade de manifestar seu verdadeiro amor ao seu pai por ele ter partido para o mundo espiritual. Agradeça a seus pais do fundo do seu coração, expresse em palavras e gestos o seu amor por eles todos os dias. Chegará o dia em que não mais irá querer o colo deles para sentir-se filha amada, mas será feliz simplesmente por tê-los como seus pais, do jeito que são.

Recomendo que você leia várias vezes o livro Buscando Amor dos Pais, do preletor Kamino Kusumoto. E procure-nos em nossas reuniões da AJSI ou em um de nossos seminários nas Academias de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie para que sinta a verdadeira alegria da alma com a consciência de que você é uma filha amada de Deus e que nasceu na Terra para ser muito feliz! Um grande abraço e seja muito feliz!

Preletora em grau Júnior Genaína Nunes Rodrigues

Publicado na Revista Mundo Ideal #225

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *