O Jogo da Imitação

Juventude é um período maravilhoso. Nesse período tudo é lindo, tudo é alegria, tudo é esperança. É importante saber viver bem esse período.

O período da Associação dos Jovens da Seicho-No-Ie é exatamente esse período. Quando eu pertencia a essa associação costumava dizer aos colegas para aproveitar bem esse período, pois passa rápido e não volta mais. Depois desse período, na idade mais madura, nós vivemos mais tempo, ou seja, o período é mais longo,  pois vai até o término da vida, porém, a vida passa a ser mais difícil, pois aumentam as responsabilidades, o que deixa as pessoas viverem de forma menos alegre. Quando se fala em aproveitar e viver bem, algumas pessoas poderão pensar que se trata de brincar, divertir, gozar, enfim, fazer coisas que agradam ao corpo físico.  Porém, aproveitar não é isso.  Aproveitar e viver bem significa fazer algo que será benéfico no futuro.  Estudar coisas diferentes, conhecer lugares diferentes,  ter  novas experiências, criar novas amizades, é nessas coisas  que consiste o aproveitar.

No livro O livros dos Jovens está escrito: Saibam que ganhar bons amigos é mais importante do que obter grande soma de dinheiro. Conscientizando-se disso, vocês nunca mais ficarão hesitando quando surgirem em suas vidas pessoas que podem vir a ser ótimos amigos.

Entretanto, as pessoas que não tem esse conceito passam a perseguir somente os prazeres materiais, como forma de diversão, sempre procurando novidades, coisas que os outros tem, ou coisas melhores do que aqueles que os  outros tem. Querem ser melhores do que os outros. Não que o desejo de ser melhor do que os outros seja mal. Através desse desejo de ser melhor do que os outros a pessoa se esforça e cresce; isso é muito bom, mas o mal é querer comparar a posse e querer ser melhor nas posses materiais e nisso está o erro. Os bens materiais são passageiros. Sempre surgem novidades. Surgindo novidade, a pessoa passa a desejar, e assim, o desejo nunca é satisfeito. O pior é o de perseguir os bens materiais e não conseguir, muitas vezes por falta de condição financeira.  Aí surge a inveja, e ao mesmo tempo, a revolta. “Por que papai não me dá?” “Ele não me ama”. Esse sentimento de que está faltando algo que os outros não tem é o de sentimento carência.

O pior é quando esse desejo se torna incontrolável, a ponto de querer, mesmo tendo que usurpar do outro.   No momento que conseguir usurpando do outro, a pessoa fica satisfeita, porém, logo depois vem o peso da consciência, que a deixa triste por não ter conseguido controlar o ímpeto. Quando essa situação se torna mais grave, ocorre o desejo de querer esquecer, recorrendo a cigarro, bebida, e muitas vezes até a droga. Esse é o resultado amargo do sentimento de carência.

Os prazeres materiais são assim, acabam rapidamente, ou mesmo que perdure, não são eternos.

O mestre Masaharu Taniguchi nos diz nO Livro dos Jovens: Libertem-se totalmente! Não fiquem presos aos velhos costumes e tradições, às rígidas normas do passado! Sejam vocês mesmos! Este mundo está cheio de imitadores, plagiádores, parasitas e gente sem personalidade. Enquanto continuarem assim, essas pessoas não poderão alcançar a verdadeira vitória.

Lembre-se de que você é único, pois na face da Terra não existe ninguém que pode substituir a você. Pergunte a seus pais se gostariam de substituir e colocar alguém em seu lugar. Pode ser que alguém possa substituir você em alguma qualidade, mas ninguém conseguirá substituir a você em todas as qualidades que você possui, sejam elas boas ou más. E nisto está a beleza da vida. Seus pais não dão amor a você? Pode parecer que eles não o amam, mas isto não é verdade.  Somente não estão sabendo demonstrar esse amor e você não está percebendo ele.

Eu cresci numa família pobre e meus pais não tinham condições de me dar bens materiais e eu sentia inveja de quem tinha de tudo, muitas vezes chegando a pensar que eu devia ter nascido em outra família. Entretanto, meus pais me deram todo amor e me permitiram que eu estudasse, mesmo sem ter condição financeira. Eu fui o único da família de nove filhos a poder cursar o nível superior. Será que o amor de meus pais foi maior em relação a mim do que para com outros filhos? Se fosse assim, com certeza nossa família estaria desunida, porém vivemos em total harmonia entre os irmãos, e atualmente, também entre os filhos e netos desses filhos de meus pais. Isto porque, o amor deles não estava em dar conforto ou bens materiais e sim, em dar formação e caráter como ser humano. Hoje sinto que o amor que esses pais tinham para com a família não pode ser medido, nem pode ser comparado com o de outros e sinto uma profunda alegria de ter nascido e crescido nessa família. Assim também é o amor de seus pais.

Nós devemos saber e ter sempre em mente que o ser humano não é corpo carnal, é um ser espiritual e o corpo nada mais é do que um instrumento para que o ser espiritual possa cumprir sua missão aqui na Terra.

Devemos saber, também que como filho de Deus recebemos de Deus tudo que é importante em nossa vida, e não há necessidade de procurar avidamente fora de nós, pois já temos tudo dentro e basta fazer manifestá-los através de nossa convicção, pois Deus, além de nos dar tudo, deu também a condição de fazer manifestar tudo isso.

Os prazeres espirituais são eternos. Pois a alegria espiritual não depende de novidades, e quanto mais a experimentamos, mais vai aumentando.  Isso é o que experimentam os jovens da AJSI que trabalham intensamente para levar palavras da Verdade a outros jovens. Vendo a alegria de quem recebeu suas palavras da Verdade, fica mais feliz e procura outras pessoas para aumentar mais ainda a sua felicidade. Assim são os jovens da AJSI.  Procure você também, leitor, ser esse jovem que distribui felicidade a outras pessoas, e seja cada vez mais feliz.

Muito obrigado.

 

Preletor da Sede Internacional Sinji Takahashi 

 Publicado na revista Mundo Ideal #264 – Julho/2016

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *