Persona VIP na Academia de Santa Fé 2014

Persona VIP marcou a nova era no Nordeste

Há mais de quatro décadas, os anos começam com a galera da Associação dos Jovens nas Academias de Treinamento Espiritual: é o Curso para Líderes da AJSI/BR (Persona VIP), que reúne os líderes jovens de todas as Regionais do Brasil para passar as diretrizes de trabalho do ano, estudar, orar e confraternizar. São cinco dias em cada Academia, com aqueles que estão à frente das mais de 300 reuniões para jovens e juvenis pelo Brasil afora.

Os orientadores de cada curso Persona VIP são escolhidos pelas funções que desempenham dentro da AJSI/BR ou pela afinidade que têm com a proposta da Organização. Neste ano, os cursistas da Academia de Santa Fé-BA reuniram-se entre os dias 15 e 19 de janeiro e contaram com a orientação dos preletores Carlos Alberto da Silva, Magnólia Maria Portugal, Regis Yoshio Shimanoe, Francismar de Mesquita Santos, Luciano Sundin do Lago e Douglas Tomazelli.

O tema central do curso foi o mesmo que o título do livro lançamento do prof. Masanobu Taniguchi: Decisão em Prol das Futuras Gerações, e todas as atividades do curso foram voltadas para os conceitos ensinados pelo atual Supremo Presidente da Seicho-No-Ie no referido livro. Os cursistas foram instigados a pensar além de si, colocando-se como parte de um todo maior, que coexiste com a Natureza e os demais seres. Além disso, assistiram a uma aula sobre a inauguração do Escritório na Floresta, que é a nova Sede Internacional da SEICHO-NO-IE no Japão e outra sobre a teoria da Simetria e Assimetria.

Ainda tendo a biografia do prof. Masanobu Taniguchi como referência, mas desta vez o livro Princípio do Relógio de Sol, foram trabalhadas as tradicionais oficinas culturais, que tem o intuito de gravar mais firmemente na mente dos jovens os ensinamentos “o homem é filho de Deus” e “o mundo é projeção da mente” com a aplicação desses conceitos por meio da arte – música, dança, teatro, fotografia, vídeo, redação, capoeira, moda etc.

Desde o lançamento da versão traduzida do livro, em julho 2009, os jovens da Seicho-No-Ie têm estudado e encontrado novas formas de aprendizagem dinâmicas e interativas. Esse é o objetivo das oficinas culturais: despertar nos jovens a sensibilidade (hemisfério direito do cérebro), promover possibilidades de registros das horas em que o sol brilha e superações de complexos de inferioridade, timidez, medo de se apresentar em público, trabalho em equipe, organização para cumprir prazos etc. Tais oficinas são ministradas por profissionais e estudantes das respectivas áreas artístico-culturais, na sua maioria também são preletores e líderes da iluminação.

A partir do Curso para Líderes da AJSI/BR (Persona VIP) do ano de 2010, o livro foi adotado como norteador das oficinas culturais, que funcionam da seguinte forma: cada cursista escolhe, dentre uma lista de opções, qual deseja participar. Limitamos a uma oficina por cursista apenas, pois a atividade tem continuidade dia-a-dia para que, na última noite, ocorra a apresentação do trabalho desenvolvido.

Um aspecto interessante nas apresentações, é que todas as oficinas são executadas inicialmente de forma isolada, mas acabam completando-se umas às outras como um grande quebra-cabeça, como se todas fizessem parte de uma única história. Isso é possível devido à temática ser a mesma e pelo fato de os oficineiros trocarem informações a cada dia, ao longo do desenvolvimento do trabalho. Por vezes esse quebra-cabeça é montado tendo como auxílio os textos produzidos na oficina de literatura, ou um personagem principal da oficina de teatro, bem como as trilhas musicais produzidas na oficina de música.

Este ano, em especial, com o tema Decisão em Prol das Futuras Gerações, foi escolhida a Oração para Visualizar a Grande Harmonia entre a Natureza e os Seres Humanos, compartilhada com todos os oficineiros. Desta forma, promoveu-se um estudo dinâmico e interativo desta oração, levando os jovens à reflexão e produção de uma apresentação artística no Sarau. O resultado foi termos jovens mais conscientes da sua missão na sociedade atual, fazendo frente aos desafios como o aquecimento global e a mudança de hábitos de consumo, além de proporcionar aos cursistas a oportunidade de se expressar-se perante o público por meio das manifestações artísticas. Desta forma, também, proporcionamos aos expectadores a vivência de reconhecermos a Verdade, do bem e do belo nas apresentações. Na Academia de Santa Fé-BA, as oficinas culturais ministradas foram: música (composição e prática de conjunto), teatro, fotografia, artes plásticas, moda e culinária.

As oficinas culturais foram realizadas durante os três primeiros dias do curso e apresentadas para os todos os participantes na noite do quarto dia. Esta apresentação recebe o nome de Sarau.

Um sarau (do latim seranus, através do galego serao) é um evento cultural ou musical realizado geralmente em casa particular onde as pessoas se encontram para se expressarem ou se manifestarem artisticamente.

Um sarau pode envolver dança, poesia, leitura de livros, música acústica e também outras formas de arte como pintura, teatro e comidas típicas. Evento bastante comum no século XIX que vem sendo redescoberto por seu caráter de inovação, descontração e satisfação.

Consiste em uma reunião festiva que ocorre à tarde ou no início da noite, apresentando concertos musicais, serestas, cantos e apresentações solo, demonstrações, interpretações ou performances artísticas e literárias.

Atualmente, algumas escolas e faculdades promovem saraus para estimular o desenvolvimento cultural de seus alunos. Bem como grupos e associações artísticas e culturais.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Sarau

Após os cinco dias, o curso finalizou com uma homenagem ao preletor Carlos Alberto da Silva, que após seis anos na presidência da AJSI/BR entrega, a partir de 1º de março, o bastão para o preletor Regis Yoshio Shimanoe. Todo o trabalho de implantação e fortalecimento do Departamento Cultural e o rejuvenescimento de liderança da AJSI/BR deu-se ao longo das duas gestões do preletor Carlos Alberto. Agora, seus desafios serão na presidência da Associação Fraternidade da SEICHO-NO-IE DO BRASIL.

Com a mudança na direção da AJSI/BR e os conceitos estudados no livro Decisão em Prol das Futuras Gerações, deu-se início a uma nova era: de consciência da missão dos jovens como seres humanos na face da Terra, suas responsabilidades com o meio ambiente e com as futuras gerações. Essa é a jovem geração da família da Seicho-No-Ie: estudiosa, dedicada, concentrada, atualizada, comprometida, divertida e unida.

Confira as fotos:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *