Seminário para Jovens (Seinenkai) – Academia de Ibiúna-SP

Por Mônica Miyuki Obara

Tive a oportunidade de participar do seminário de 2019 e do ano passado. Todos seminários são importantes e constituem experiências únicas, mas comparar as duas edições foi uma ótima reflexão para mim e para o restante da minha caravana.

O seminário do seinen do ano passado foi repleto de lágrimas, desabafos e acolhimentos. Como muitos disseram, foi uma experiência bastante “desidrante” rs. O auge do seminário havia sido a Prática da Purificação da Mente, com destaque para o momento de relatos de impressão. Um seminário em que encaramos nossas maiores dores, percebemos que não estávamos sozinhos e tomamos decisões para superar nossos maiores desafios.

No seminário desse ano, minha expectativa era algo semelhante. Estava ansiosa para os momentos de relatos de impressão das práticas. No entanto, não foi o mesmo. Pessoas corajosas levantaram, compartilharam suas impressões e sentaram. Todos ouviram atentos, mas era uma reação bem diferente do ano anterior. Não houve tantas lágrimas, nem tantos relatos.

Apenas durante a volta no ônibus da caravana, em que todos compartilharam suas percepções do seminário, que compreendi o motivo. No seminário anterior, muitos haviam tomado decisões. Durante o último ano, eles se esforçaram no seu próprio desenvolvimento. Procuraram “romper a barreira da sua autolimitação”. Já nesse ano, com o tema “infinitas formas de gratidão”, ampliou-se o foco da primeira pessoa para todos aqueles que mais amamos.

Para muitos com quem conversei, as palestras que mais impactaram foram os de pais e antepassados. A prática de Oração Mútua foi considerada um momento muito especial. E embora não seja uma prática, o Revele Seu Talento com certeza será lembrado com carinho pelos participantes. Havia uma vibração diferente das edições anteriores. Não era apenas reflexão, acolhimento ou alegria. Era, sobretudo, união. Assim como o próprio tema, há infinitas formas de gratidão. Acredito que durante esse final de semana, os seminaristas puderam sentir a gratidão por seus pais, pelos antepassados e pelos amigos que compartilharam a mesma experiência.

Na volta do ônibus com a minha caravana, não houve tantas lágrimas como no ano passado. Os protagonistas desse ano foram as risadas e os agradecimentos. Assim como nós participantes, os seminários nunca são iguais. Estamos em constante mudança e desenvolvimento. Estou curiosa para o que nos aguarda no próximo seminário.

.

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *