vcpodeser

Você pode ser líder

Lendo isso, alguns dirão: Eu? Nunca! Como, se não sou inteligente nem tenho habilidade para nada! Para pessoas que assim pensam, é preciso esclarecer que o ser humano é aquilo que ele pensa que é. Assim sendo, ele só consegue fazer aquilo que se julga capaz de fazer. Isso porque o Universo é regido pela lei segundo a qual “manifesta-se aquilo que se reconhece”. Dessa forma, quem se julga incapaz ou fraco deve saber que o que o torna assim é exatamente a atitude mental de julgar-se fraco ou incapaz. Nenhum elemento ou força exterior é capaz de tornar uma pessoa fraca ou incapaz. Portanto, o requisito mais importante para ser vitorioso na vida é ter confiança em si próprio.

Na realidade, o ser humano não é mero corpo carnal. Ele traz dentro de si a força que criou o Universo. É importante que você, jovem, conheça o que e quem você é verdadeiramente, pois assim conseguirá se libertar de todas as carências e limitações em sua vida.

No livro Reconstruindo a Vida Humana, p. 66, o prof. Masaharu Taniguchi, fundador da Seicho-No-Ie, escreve:

Em todos os seres viventes está alojada uma força propulsora (anseio), uma força que, do interior, procura realizar, concretizar, expressar algo… Essa força profundamente implantada em todos os seres é uma força única, ou seja, Deus. Sendo o homem a suprema autoexpressão de Deus, Ele exige que o homem expresse algo que seja mais elevado. Deus necessita do homem para Se autoexpressar… Se você deseja viver a verdadeira vida do ser humano, não deve se fechar na sua própria concha. É necessário fazer irromper Deus dessa concha.

Essas palavras nos fazem compreender que, sendo a suprema autoexpressão de Deus, somos dotados de capacidade infinita. E, se somos dotados de capacidade ilimitada, todos nós podemos ser e somos líderes. Então, por que nem sempre se consegue isso? Exatamente porque falta a convicção inabalável dessa Verdade. E como obter essa convicção? Por meio das três práticas espirituais da Seicho-No-Ie: 1) Prática diária da Meditação Shinsokan, pela qual adquirimos a fé de que “eu não vivo pela minha própria força, mas pela Vida de Deus-Pai, que permeia os Céus e a Terra; não sou em quem realiza as minhas obras, mas a força de Deus-Pai que permeia os Céus e a Terra”; 2) Leitura das sutras sagradas e dos livros da Seicho-No-Ie, cujas palavras calam fundo em nossa mente, vindo a constituir a nossa fé e convicção; 3) Prática de dedicação de amor ao próximo, com o oferecimento de uma oração, de uma “visita de bênção” à casa de uma pessoa, de doação de uma revista da Seicho-No-Ie, de convidar para um seminário.

Essas três práticas espirituais nos proporcionam uma paz e uma tranquilidade interior segura, uma certeza absoluta de que somos capazes de superar toda e qualquer situação, por pior que ela seja, e sobretudo moldam em nós um caráter magnânimo, o espírito da Grande Harmonia, através do qual “tudo se torna nosso amigo”, o Universo começa a conspirar a nosso favor, atraímos excelentes colaboradores, excelentes chefes, os caminhos se abrem em todos os sentidos.

Por isso, para ser líder é preciso revelar plenamente a sua capacidade, mas o mais importante é, sem dúvida, harmonizar-se com as pessoas ao redor. O caráter de uma pessoa harmoniosa tem o poder de unir as pessoas ao seu redor, fazendo com que elas trabalhem para que o líder possa atingir os objetivos propostos.

O caráter de uma pessoa, que é formado pelo acúmulo de pensamentos do dia a dia, manifesta-se em forma de atmosfera pessoal, e é essa atmosfera pessoal que emana da pessoa que dirige a vida dela para o sucesso ou fracasso, para a felicidade ou infelicidade, e, sobretudo, influencia a vida das pessoas ao seu redor. Assim sendo, se mantivermos sempre o pensamento: “Quero ser sempre útil ao maior número possível de pessoas”, cultivaremos um bom caráter e, consequentemente, exalaremos através de nós uma atmosfera que faz com que as pessoas ao nosso redor confiem em nós, sintam tranquilidade em trabalhar conosco, e sem perceber estaremos sendo referência de liderança, onde quer que estejamos.

O prof. Masaharu Taniguchi nos ensina: “Não há satisfação maior do que aquela que sentimos quando proporcionamos alegria aos outros”. Uma pessoa que sempre toma a dianteira para realizar trabalhos ou atividades que proporcionam alegria aos outros, que faz com que os outros se tornem felizes, é um líder que passa a ser exemplo para os que o rodeiam, e faz com que essas pessoas se sintam compelidas a também passar para a frente essa alegria e felicidade, fazendo com que exista aí o “círculo do amor”.

Um dos brasileiros a quem tenho profundo respeito e consideração, e que sempre foi um grande líder, é o empresário Antonio Ermírio de Moraes. Ele tinha um amor profundo pelo nosso país e certa ocasião disse: “Quem não ama o Brasil, que vá embora do Brasil, com passagem só de ida”. Uma de suas frases emblemáticas é: “Quero ver um Brasil humilde, responsável, trabalhador e que seja respeitado pelo caráter de seus homens. Isso é chegar ao Primeiro Mundo”.  Embora fosse um dos homens mais ricos do país, era ao mesmo tempo dono da mais genuína simplicidade e humildade. Nunca praticou exibicionismo, nunca fez noitadas; foi um homem comprometido com o progresso do Brasil até o último fio de cabelo. Durante mais de 40 anos, diariamente, inclusive aos sábados e domingos, chegava ao Hospital Beneficência Portuguesa de manhã bem cedo, antes de ir para as suas empresas, e, apesar de suas enormes atribuições, sempre encontrou tempo para frequentar as enfermarias e se interessar pela vida dos pacientes e dos funcionários do hospital. Em 1996, quando houve um incêndio na favela Heliópolis, ele foi até lá e, vendo a situação de barracos destruídos, gente se acotovelando na casa de parentes, crianças sem ir à escola, jovens sem rumo na vida, no dia seguinte ele enviou materiais de construção e mão de obra para reconstrução da favela, e acima de tudo, preocupado com aqueles jovens, criou um projeto de escola de música, alugou um prédio, contratou professores, comprou instrumentos musicais, formou uma orquestra sinfônica de padrão internacional, em que centenas de jovens músicos vêm tomando o caminho da profissionalização. Formou também um coral com os jovens da comunidade, que já se apresentou até no exterior. Todo esse projeto até hoje é mantido pelo Grupo Votorantim.

Ser líder não é “aparecer”, é fazer a diferença onde quer que esteja, influenciando de forma positiva as pessoas ao seu redor, pela sua postura de dedicação, perseverança, esforço, cordialidade, benevolência, generosidade e amor.

Em O Livro dos Jovens, pp. 160-161, o prof. Masaharu Taniguchi nos escreve:

Neste mundo não existem muitas pessoas que conseguem se tornar grandes líderes. Isto porque a maioria das pessoas acha melhor seguir o caminho que alguém já trilhou antes e provou ser seguro, do que tornar-se pioneiro e abrir o caminho para os outros. Aquele que fica sempre contando com os outros e procura apenas a segurança trilhando caminhos já abertos jamais conseguirá realizar uma obra verdadeiramente grandiosa, sem paralelos… As pessoas vacilantes e indecisas nunca conseguem alcançar o seu objetivo. Portanto, aqueles que desejam liderar devem cultivar constantemente a capacidade de decisão e a firmeza de caráter.

Se somos “filhos de Deus”, dotados de capacidade infinita, nunca devemos ter o receio do novo, devemos sempre tomar frente para fazer novos cursos, participar de eventos e atividades que acrescentem valores espirituais em nossa vida, como os Seminários nas Academias de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie, os Módulos de Estudo da Seicho-No-Ie, os Ciclos de Estudo da Prosperidade e outros.

Outra característica de um líder é o fervilhante entusiasmo pelo que faz. Uma pessoa que faz tudo com paixão exala um inexplicável encanto que contagia os que a cercam. E esse entusiasmo nasce quando agimos com a finalidade de servir ao próximo, de beneficiar o maior número possível de pessoas, de fazer o melhor possível. Isso porque, quando trabalhamos unicamente com o propósito de beneficiar a nós mesmos, sentimos um vazio indescritível dentro de nós, mas, quando sabemos que o nosso viver, o nosso trabalho, está fazendo a alegria de muitas pessoas, sentimos uma alegria indescritível, justamente porque esse sentimento se identifica com o nosso Eu verdadeiro.

Jovens, sejamos, pois, líderes decididos, confiantes, entusiastas, com bons sentimentos, um verdadeiro “filho de Deus”, que realiza diariamente algo em benefício de alguém, e que esse alguém seja sempre o seu pai e a sua mãe!

Preletora da Sede Internacional Marie Murakami

Publicado na revista Mundo Ideal #256 – Novembro/2015

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *